FÉ EQUILIBRADA

“Por isso, não podendo esperar mais, achamos por bem ficar sozinhos em Atenas; E enviamos Timóteo, nosso irmão, e ministro de Deus, e nosso cooperador no evangelho de Cristo, para vos confortar e vos exortar acerca da vossa fé; Para que ninguém se comova por estas tribulações; porque vós mesmos sabeis que para isto fomos ordenados, Pois, estando ainda convosco, vos predizíamos que havíamos de ser afligidos, como sucedeu, e vós o sabeis. Portanto, não podendo eu também esperar mais, mandei-o saber da vossa fé, temendo que o tentador vos tentasse, e o nosso trabalho viesse a ser inútil. Vindo, porém, agora Timóteo de vós para nós, e trazendo-nos boas novas da vossa fé e amor, e de como sempre tendes boa lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como nós também a vós;” I Tessalonicenses 3.1.6

Os versículos acima relatam Paulo escrevendo essa carta para a Igreja de Tessalonica e, logo no inicio ele afirma que essa Igreja tinha se tornado padrão por ser uma igreja desenvolvida e estabelecida, que se tornou um referencial na Acaia e Macedônia, era referência dentro e fora da comunidade.

Paulo vem tratando essa igreja com algumas observações interessantes. Afinal, mesmo sendo uma igreja referência e padrão, devia ter coisas a serem observadas e analisadas e quando Paulo envia Timóteo para aquele lugar, era com intuito de ver a fé dos irmãos para confirmar e exortar.

Sabemos o que é exortar. Existem pessoas que veem exortar como se fosse uma repreensão, mas na verdade, exortar é uma animação, um chamado para perto. Ao exortar as pessoas você conforta, as anima a fazer algo, e Paulo tinha esse cuidado com as igrejas. Basicamente nessa que tinha se tornado modelo e ele tinha um cuidado para que o trabalho feito não se perdesse, por causa de um tentador. Ele sabia que as circunstâncias iam chegar.

E, quando Paulo disse que essas circunstâncias um dia chegariam ele não se referia a doenças ou falta. Precisamos entender que essas circunstâncias relatadas aqui eram perseguições. Lidamos em nosso dia a dia com algumas situações, mas não vivemos perseguições aqui com frequência, temos liberdade em nosso meio.

Acho interessante que Paulo mostra que em meio a essas circunstâncias podemos enfraquecer  a nossa fé deixando de ser uma igreja eficiente e passando a ser uma igreja paralisada, debaixo da pressão das circunstâncias.  Paulo mandou Timóteo até essa igreja para ele indagar o estado da fé dos irmãos.

Podemos observar com isso que você pode começar muito bem no evangelho, crendo na Bíblia de capa a capa, mas no decorrer do tempo, as circunstâncias e os problemas chegam mesmo e você começa a desmoronar na sua fé. E é sempre bom você recorrer aquilo que nos trouxe uma estrutura no passado.

Lembro de algo que o Pr. Bud certa vez relatou de um grande amigo dele irmão de Pr. Marconde, o qual o pastor dependia dele para muitas coisas que ele fazia por ele e esse amigo dele faleceu. O pastor falou que quando esse amigo dele faleceu a fé dele enfraqueceu, segundo o pr. Bud sua fé foi danificada com essa situação naquele tempo.

E eu disse: “Pastor Bud, o que foi que o senhor fez para voltar toda essa confiança que tem?”

Ele respondeu: “Voltei para a Bíblia.”

Irmãos, a Bíblia é sempre o nosso refúgio. É aquilo que vai trazer a segurança de volta pra nós. É possível passarmos por circunstâncias, problemas e isso causar algum desânimo com respeito a algumas coisas que a gente cria na palavra, mas veja que você sempre tem que voltar para a Bíblia.

Em seu livro: “Porquê tragédia, trauma e triunfo”, T.L. Osborn fala que quando perdeu a esposa dele desfocou, entrou numa crise, mas depois voltou ao foco novamente. Irmãos, em momentos de crise, em situações que todos nós passamos, precisamos focar na Palavra. O diabo não vai ficar quieto, ele vai promover  circunstâncias e perseguição para nós. mas é importante que a gente sempre volte para aquele lugar que nos trás esperança e segurança.

Por: Guto Emery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *